Saiba Como Não ser Enganado por um Empreiteiro

Como em todas as áreas, existem bons e maus profissionais e a área de construção civil não é por isso uma exclusão.

Muitas pessoas viram-se já a par com problemas em casa uma vez que o empreiteiro responsável pela obra não procedeu corretamente à realização da mesma.

Todos os anos, de acordo a associação do consumidor e os tribunais recebem milhares de queixas contra empreiteiros, devido a obras mal realizadas

Desta forma, o Engiobra vai dar-lhe estas dicas para que saiba como não ser enganado por um empreiteiro.

Dicas para não ser enganado por um empreiteiro

É muito importante que ao escolher o empreiteiro que vai realizar as obras ou remodelações que tanto tem sonhado, tenha em conta que é primordial estar bem informado, pois a falta de informação pode levar a problemas bastante sérios no futuro (além de gastos extra que não estava a contar).

Conheça de seguida as nossas 6 dicas para não ser enganado por um empreiteiro.

1 – Não se precipite

É certo e sabido que muitas pessoas devido à urgência das obras acabam por aceder o trabalho ao primeiro empreiteiro que lhe dá um orçamento (que até é bem em conta para aquilo que estava à espera).

No entanto, a 1ª regra para não ser enganado por um empreiteiro é não ter pressa e não assinar um contrato sem pedir diversos orçamentos a pelo menos 3 empreiteiros diferentes.

2 – Peça referências

Embora as mesmas possam não ser 100% corretas, é importante que ao solicitar um orçamento, peça também que lhe enviem algumas referências (pelo menos duas), para que possa falar com as pessoas e verificar se as obras ficaram efetivamente bem-feitas e se não houve nenhum problema subjacente às mesmas.

Caso as respostas sejam positivas, poderá colocar esse empreiteiro na equação para lhe entregar o trabalho, no entanto se forem negativas, opte por continuar a sua procura.

Outra alternativa bastante fiável é solicitar fotografias de várias obras que tenha realizado, pois desta forma consegue verificar os acabamentos e a qualidade das mesmas.

3 – Confirme credenciais

Qualquer empresa que se preze tem um escritório onde poderá deslocar-se a solicitar informações. Assim sendo, desconfie sempre de um empreiteiro que não lhe quer dar a morada ou o contacto da empresa, e indica-lhe um email pessoal em vez de um email empresarial.

Deve também confirmar com o empreiteiro qual o alvará de construção da empresa, pois desta forma consegue ver se o mesmo está ativo (neste caso é sinal que todos os impostos estão em dia). Pode confirmar essa informação no IMPIC, IP – Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção.

Se um empreiteiro lhe negar o fornecimento destes dados, é sinal que existe algo que não está muito bem definido, e esse é um motivo para optar por continuar à procura de um empreiteiro de confiança.

4 – Cuidado com os descontos excessivos

É claro que quando se faz obras em casa, as pessoas já estão preparadas para gastar um bom dinheiro, assim sendo, todos os descontos que consigam arranjar vão ser uma ajuda para a poupança.

No entanto, é preciso estar alerta para não ser enganado por um empreiteiro. Esteja atento aos descontos que lhe são feitos, assim como às garantias extremamente longas (quando a escola é demais, o pobre desconfia, já dizia um velho ditado popular).

Se o empreiteiro lhe oferecer um preço especial ou uma redução bastante significativa por assinar logo o contrato (sem o mesmo estar descriminado com todos os custos da obra), desconfie, pois provavelmente ele está a tentar “passar-lhe a perna” e enganá-lo.

5 – Nunca pague adiantado

Outro ditado popular diz que “quem paga adiantado é mal servido”. Assim sendo, antes de contactar uma empresa deve ter planeado o que pretende fazer de fazer o mais precisa possível (para que lhe possam dar um orçamento o mais aproximado possível da realidade).

Salientamos novamente que deve sempre desconfiar de um empreiteiro que lhe dá orçamentos demasiado baixos (pois pode estar a “esconder” custos importantes) e dos que lhe apresentam orçamentos demasiado altos (podem estar a inflacionar os valores).

Quando se reunir para verificar os orçamentos, deve sempre questionar quais os custos de arranque das obras e qual o orçamento final.

É também importante, verificar com o empreiteiro se é necessário realizar o pagamento adiantado de algum material, e se existe a possibilidade de fazer o mesmo diretamente ao fornecedor (neste caso, mesmo que algo não corra de acordo com o previsto, tem a garantia de ter o material na sua posse), e nunca pague em dinheiro tendo sempre a garantia da transferência.

Deve sempre calendarizar os pagamentos, e nunca pagar a última prestação sem verificar se está tudo ok com a obra (pode até contratar alguém para verificar se o trabalho está bem feito).

Se houver algum erro ou problema, solicite a sua resolução antes de proceder ao pagamento (até porque depois de pagar, a probabilidade de o empreiteiro lhe resolver algum problema é reduzida).

Se o empreiteiro lhe solicitar dinheiro adiantado sem o qual não pode começar a fazer a obra, desconfie, pois pode ser sinal de que está numa situação de rutura financeira e precisa do seu dinheiro para pagar dívidas e, se assim for, precisará de outro projeto para arrancar com o seu.

6 – Guarde tudo

Embora seja apenas uma salvaguarda para se proteger no caso de ser enganado por um empreiteiro, é importante que guarde todas as interações que hajam entre si e o empreiteiro (desde emails, orçamentos, contactos realizados, faturas de fornecedores…). Basicamente guarde todo o que é referente às obras da sua casa (e vá também tirando fotografias do desenrolar da obra), pois desta forma, no caso de haver algum problema durante ou após a conclusão da prova, tem sempre provas do que lhe foi dito.

Se mesmo tendo cuidado para não ser enganado por um empreiteiro isso acontecer, saiba que deve reclamar junto do mesmo (em 1ª instancia) para que este tente de boa fé resolver os problemas que são originários do trabalho por ele prestado (deve sempre enviar uma carta com aviso de receção).

No entanto, se as coisas não correrem bem, em alternativa pode contactar a DECO (Associação de Defesa do Consumidor) para conseguir ajuda, ou colocar o caso em tribunal com a ajuda de um advogado.

Se precisar de esclarecimentos, não hesite em contactar-nos, pois poderemos encaminha-lo para um dos nossos parceiros de confiança.

1 Comentário
  1. Tenho um caso parecido a este tenxto fui a tribunal e perdi acausa agora o inpreitero quero uma indeminacao por fazer mal o travalho
    Ta o chao de um terraco adesfazer em areia por falta de cimento e ele coupa a malha sol que eu le a sedi para a por??

Os comentários estão desabilitados.