engIobra / Construção Civil / China constrói prédio em forma de anel

China constrói prédio em forma de anel

Ricardo Rodrigues

Publicado em:Construção Civil

Publicado em: Construção Civil

China constrói prédio em forma de anel

Ricardo Rodrigues

A construção civil na China tem surpreendido nos últimos anos pela sua ousadia e capacidade de inovação.

Desde a construção de alguns dos arranha-céus mais altos do mundo, à construção da maior barragem do mundo, passando também por recordes de rapidez na construção de novos edifícios, são muitas as demonstrações de poder e vitalidade dadas pela construção civil chinesa.

Um dos feitos da construção civil “made in China” que mais eco teve na imprensa mundial nos últimos anos, foi sem dúvida, a construção de um prédio em forma de anel.

O Prédio Em Forma de Anel

A cidade de Fushun, na província chinesa de Liaoning tornou-se destaque internacional com a notícia da construção de um edifício com um formato tudo menos convencional. Este edifício apresenta a forma de um imenso anel ou portal e tem 157 metros de altura.

Veja também: Projetos de especialidades

Quando em 2012, surgiram as primeiras imagens do edifício na imprensa internacional, a curiosidade adensou-se e as questões multiplicaram-se. Tratar-se-ia de uma espécie de um portal inter-dimensional? Haveria alguma utilidade prática para tal edifício?

A resposta revelou-se mais simples do que seria expectável. O prédio em forma de anel de Fushun é uma mera obra de arte e plataforma de observação.

O edifício nasceu com o simples propósito de se tornar um ponto turístico, capaz de trazer mais turistas até à referida cidade chinesa. Basicamente, um conceito transversal a tantas outras obras icónicas da engenharia civil, como a Torre Eiffel ou a Estátua da Liberdade.

Mais tarde, soube-se que a construção recebeu o nome “Ring of Life” (numa tradução literal, “Anel da Vida”) e que pretende simbolizar “o caminho que conduz a um paraíso celeste”.

Prédio Em Forma de Anel

Dados Sobre a Construção do “Ring of Life”

A construção deste monumento foi terminada em 2013, gerando sobretudo boas críticas por parte da imprensa especializada em construção.

Para erguer o “Ring of Live” foram utilizadas cerca de 3 mil toneladas de aço, um número que impressiona atendendo à sensação de leveza que a estrutura transmite.

Adicionalmente, no seu exterior foram colocadas mais de 12 mil lâmpadas LED, que tornam esta construção ainda mais exuberante durante a noite.

O acesso ao topo do edifício é feito através de 4 elevadores. As autoridades da região chegaram a equacionar a inclusão de uma estrutura para a realização de bungee jumping no topo da edificação, contudo devido à altura excessiva tal ideia foi abandonada.

A construção deste edifício em forma de anel custou qualquer coisa como 12 milhões de euros.

Despesismo ou Inovação?

Uma das discussões mais acesas relativamente a este edifício debateu se estes projetos são realmente uma mais-valia ou se estamos perante puro despesismo.

A verdade é que uma edificação com o “The Ring of Life” tem potencial para se tornar uma grande atração turística, justificando assim o investimento realizado e trazendo riqueza para a região.

Como sabemos, a indústria da construção civil na China tem sido pródiga em grandes obras e em grandes feitos, numa evidente tentativa de demonstrar capacidade tecnológica e know-how.

 

Anel da Vida - Construção civil na China

engiobra - Projectos de Engenharia Civil

Projetos de Engenharia, Comparação de Materiais de Construção e Calculadoras Online

Autor: Ricardo Rodrigues

CEO e Fundador da NValores e engIobra (RRNValores Unipessoal, Lda,)

Sou Licenciado em Engenharia Civil, desde 2004, pelo I.S.E.L. - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Membro sénior da OET - Ordem do Engenheiros Técnicos.

A equipa engiobra é formada por engenheiros e arquitetos com experiência comprovada em projetos de especialidades para licenciamento e execução.

Atualmente trabalho na engiobra como Projectista: Tenho mais de 10 anos de experiência em projectos de engenharia civil nomeadamente, projectos de estabilidade (estruturas), projectos de redes de abastecimento de águas prediais, projectos de redes prediais de drenagem de águas residuais e pluviais, projectos de acústica de edifícios, projectos de redes prediais de gás.

Entre 2004 e 2010 trabalhei em direcção e fiscalização de obras públicas e privadas.

Redes sociais:

Deixe um comentário