engIobra / Construções / Angola atribui mais obras a empresas portuguesas

Angola atribui mais obras a empresas portuguesas

Angola é um dos países que tem crescido imenso a nível de construção civil e anualmente são gastos milhões de euros na construção e reabilitação de estradas, prédios e áreas urbanas através de obras públicas.

No entanto, os angolanos têm reconhecido imenso a qualidade dos portugueses no que concerne a arte da construção civil, e isso levou à consignação de 3 obras públicas em Angola a empresas de origem portuguesa (as mesmas estão avaliadas em 264 milhões de euros).

Atribuição de obras públicas angolanas a empresas portuguesas

A INEA (Instituto Nacional de Estradas de Angola) consignou 3 dos seus 4 projetos a empresas portuguesas, sendo que o 4º projeto foi atribuído à empresa chinesa CR20.

As obras públicas angolanas atribuídas às empresas portuguesas, têm como principal intuito melhorar a mobilidade rodoviária das zonas norte, noroeste e nordeste de Luanda, facilitando assim os acessos ao Novo Aeroporto Internacional de Luanda, aumentando a segurança e qualidade das suas estradas.

É importante salientar, que esta consignação é em parte realizada de forma a dar continuidade à execução dos Programas de Investimentos Públicos, no âmbito da Linha de Crédito Angola – Portugal.

Em 2015, o valor de transações entre Angola e Portugal foi de aproximadamente 176 milhões de euros, e permitiu vendas de mais de 720 milhões.

O Linha de Crédito Angola – Portugal nasceu em 2008, como forma de minimizar os efeitos da crise económica e financeira e apoiar a internacionalização de mãos de 735 empresas, das quais 91% são PME.

Principais obras públicas a realizar por empresas portuguesas em Angola

As 3 obras públicas aprovadas e consignadas a empresas portuguesas ascendem no seu total ao valor de 264 milhões de Euros. No entanto, de forma simples as obras foram entregues às seguintes empresas:

  • Telhabel Construções – Uma obra que ronda os 73.927.447,79€ e tem como principal intuito a construção de infraestruturas na zona da Boavista, acessos ao porto de Luanda, construção da estrada Sonils e a duplicação da ponte sobre o rio Soroca;
  • Omatapalo Engenharia e Construção – Uma obra que ronda os 12.181.583,91€ e prevê a construção de diversas infraestruturas nomeadamente a ligação Sonils – Via Expressa – Kifangondo.
  • Mota-Engil África – Uma obra que ronda os 178.014.975,18€ e que tem como principal intuito a reabilitação da estrada Via Expressa – Camama – Avenida Pedro de Castro – Van-Dúnem Loy, inclui trabalhos de micro e macro drenagem, bem como a elevação de uma rotunda.

Estes são valores bastante interessantes, e que demonstram que as parcerias com apoio à internacionalização das empresas são um fator económico imprescindível para Portugal.

Precisa de orçamento para fazer obras em casa?

Licenciado em Engenharia Civil, desde 2004, pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Membro sénior da Ordem do Engenheiros. Conta com mais de 10 anos de experiência como projetista de estruturas, sistemas prediais de distribuição e drenagem de águas, redes de distribuição de gás natural, direcção e fiscalização de obras públicas e privadas.